Argentina Bariloche Guia

Dicas de quem vai muito a Bariloche

abr 06, 2013 Adriana Magalhães
Conte pros seus amigos
Share

Depois de sete vezes naquela região, todos os amigos pedem dicas de Bariloche para mim. Eu sempre dou dicas, cito publicações aqui no blog mesmo, mas resolvi compilar tudo num lugar só. Neste guia que eu escrevi, você vai ver todas as dicas sobre Bariloche.

O entorno de natureza de Bariloche é um espetáculo. Até compensa o centrinho meio desarrumado! Bariloche fica às margens de um lago majestoso, imenso, o Nahuel Huapi. A cidade fica espremida entre o lago e as montanhas, que em boa parte do ano, estão cobertas de neve. Irresistível. O comércio em Bariloche é muito bom, mas o que mais me encanta mesmo é a natureza.

Guia de Bariloche e Villa la Angostura
Vista maravilhosa do Circuito Chico, em Bariloche
Vista maravilhosa do Circuito Chico, em Bariloche

Quando você vai a Bariloche você tem que escolher se quer ficar no centro e ter facilidade para andar pelas ruas, fazer compras, comer chocolate, etc. Eu já fiquei algumas vezes no centro (apesar de que prefiro ficar mais longe) e posso te dar algumas dicas de hotel. Só posso dizer que nunca fui a Bariloche sem carro alugado, e acho uma perda de tempo não alugar.

As atrações mais legais, os restaurantes mais transados, ficam longe do centro, a maioria na av. Bustillo, que margeia o lago. Então inclua logo a despesa de alugar um carro na sua viagem.mulher andando de caiaque

Onde se hospedar em Bariloche?

Banner Guia de BarilocheNo centro, eu posso começar dizendo ONDE NÃO FICAR! O hotel Aconcágua é um horror! Quartos e banheiros pequenos e sujos, quente quando faz calor, barulhento. Se puder evitar, evite!
E se você optar por ficar no centro, pergunte se o hotel em que deseja ficar aceita as excursões de adolescentes argentinos, que passam uma semana em Bariloche. A cidade fica LOTADA de adolescentes em qualquer época do ano, e imagino que se hospedar no mesmo hotel que eles não seja uma experiência … digamos… tranquila.

Já fiquei também no hotel Edelweiss. Esse eu recomendo, o quarto familiar era muito bom, o único problema é que não tinha wifi gratuito nos quartos.
Já fiquei no centro também num hotel chamado Costas del Nahuel, na beira do lago… Era simples, mas a vista compensava por tudo.

A Av. Bustillo, que eu já falei aqui, margeia o lago, começa onde acaba o centrinho de Bariloche. E os números querem dizer os km que cada atração fica do centro. Por exemplo, se você for ficar num hotel na AV. Bustillo 3.400, fique sabendo que estará a 3,4km do centro.
Em 2006, eu e Bruno fomos estudar espanhol em Bariloche, com o Arthur com apenas 2 anos. Ficamos 6 semanas ali, vivendo como eles, amando muito tudo aquilo. Ficamos num bangalô simples, mas delicioso, o Bosque de Los Elfos. Estivemos lá agora depois, vi que mudaram os donos, mas os bangalôs continuam lá, à beira do Lago.

Nas minhas duas últimas idas a Bariloche, fiquei nos bangalôs da minha professora de espanhol, a Ani, chamado Bungalows Unsur, no km 8,4. A família da Ani é um amor, os bangalôs ficam próximos (menos de 10 km) à estação de esqui, Cerro Catedral, e o Jorge, marido dela, faz um serviço de levar os turistas até lá na van. Os bangalôs são confortáveis, não ficam bem em frente ao lago mas dá vista para o lago e o preço é imbatível!
Aqui você pode ter uma noção de todos os hotéis de Bariloche.

Onde comer em Bariloche?


Restaurante El Patacón, BarilocheÉ também às margens do Nahuel Huapi que ficam as melhores opções de comida em Bariloche. O meu restaurante preferido é El Patacón, que fica próximo ao centro (coisa de 7km). É um restaurante chique, lindo, com atendimento impecável, onde se come bem.
Outro lugar onde sempre vamos muuuuuito é a Cervecería Blest, que já fica um pouco mais distante, no km 11 da av. Bustillo. Lugar despojado, com centenas de recados deixados por frequentadores, miniaturas de aviões, foguetes, trens penduradas no teto, uma lojinha gostosa dentro. A comida: pizza e cerveja artesanal. Pra que mais? Eu não posso ir a Bariloche sem ir à Blest.
Outras opções são a Família Weiss, que é bem turística, bem no centro de Bariloche, também tem o Rincón Patagonico, que fica a 14km. Ah, e os chocolates… hummmm. Nem precisa falar nada, é só chegar e escolher uma das dezenas de opções… Ah, os alfajores… Eu sou viciada em alfajores, para mim, os melhores são da Abuela Goya. Mas é melhor provar todos e fazer sua própria escolha.

Neve em Bariloche

Bariloche faz frio quase o ano todo. Já fomos para lá no inverno, já fomos na primavera, já fomos no verão e no outono. Eu, particularmente, prefiro o verão. As praias são deliciosas, as pessoas realmente aproveitam para tomar um sol, entrar no lago gelado, etc. Tem caminhadas para todo gosto.

Mas prepare-se para, mesmo no verão, pegar temperaturas congelantes, se você der azar de topar com uma frente fria. Eu cheguei lá em 2012 no fim de dezembro e estava NEVANDO nas montanhas de Bariloche. Fiquei uma semana com temperaturas que não passaram dos 10 graus. Mas já ouvi dizer que é normal chegar até a 30 graus no verão mesmo.
No verão pode-se aproveitar todos os minutos dos dias longos. Adoro.
Cerro Otto no inverno, BarilocheFui no inverno em 2011 e só posso dizer uma coisa: prepare-se! O frio é cortante, mas se você quer esquiar, prepare sua viagem para a última semana de julho. Antes disso, pode não encontrar estação de esqui aberta.

No inverno, a única coisa a fazer é aproveitar a neve, então os outros passeios de natureza ficam cancelados. A única estação de esqui de Bariloche é o Cerro Catedral, e tem atrações para todo tipo: crianças, iniciantes e experts.
Se você gosta de esquibunda, não deixe de subir o teleférico do Cerro Otto, que tem esquibunda para todo tipo, adulto e criança. Uma diversão. O Cerro Otto é um passeio imperdível em qualquer época do ano, a vista é linda demais!

Outra atração de esquibunda em Bariloche, muito divertida, é o Piedras Blancas.

Outro teleférico que você não pode deixar de subir é o Campanário, bem longe do centro, cuja vista é tida como uma das mais impressionantes do planeta.

 

Cerro Tronador, Argentina

O QUE FAZER em Bariloche

Fomos ao Cerro Tronador, um passeio que dura o dia todo. O Tronador é a maior montanha da região, fica sempre nevada. O caminho é maravilhoso. Fomos uma vez em setembro e tinha tanta neve que não conseguimos chegar aos pés do tronador, colocamos o Arthur na mochila e saímos caminhando na neve (veja o vídeo aqui). Passeio imperdível. Fomos outra vez em abril, fazia muuuuuuito frio mas não tinha neve no chão.

Passear pelo lago também é muito bom. Tem um passeio que todos fazem, mas vale muito a pena, vai para Isla Victoria e Bosque de Arrayanes (já em Angostura). O passeio é delicioso, e você ainda sai do porto em frente ao hotel Llao llao, ponto turístico de Bariloche, quando eu crescer que ficar hospedada ali.
Em tempo, com uma vista dessa, do mirante do Circuito Chico, as palavras ficam desnecessárias, não é mesmo?
Mirante do Circuito Chico - Bariloche

Links Relacionados

Vídeos relacionados

 


Você gosta do nosso blog? Então lembre-se de clicar nestes banners quando precisar reservar hotel ou fazer alguma compra online. Não custa nada pra você e para o blog já é uma grande ajuda!


Booking.com




Conte pros seus amigos
Share