Argentina

Roteiro de 4 dias em Bariloche no inverno

maio 20, 2018 Adriana Magalhães
Conte pros seus amigos
Share

Muita gente que vai visitar a cidade argentina de Bariloche me pergunta se dá para conhecer a região em 4 dias. Eu respondo que sempre fico muito mais tempo, mas em quatro dias, dá! Te dou as dicas para conhecer o básico e querer voltar.

DIA 1 – O centro de Bariloche com compras e chocolate + Cerro Otto

Bariloche tem um centro com várias opções de compras e restaurantes. E a maravilhosa vista para o Lago Nahuel Huapi. Eu passaria o primeiro dia batendo perna, comendo os deliciosos chocolates e comprando itens que podem estar faltando, como meias, luvas e casacos.
Chocolaterias no centro de Bariloche

O ponto de partida de seu passeio em Bariloche é o Centro Cívico. É ali que acontecem as numerosas manifestações populares tão comuns na Argentina. No Centro Cívico, também ficam edifícios governamentais como os correios, a polícia local e o museu da Patagônia. Aliás, o museu é excelente e merece a visita. Aproveite para tirar fotos com os cães São Bernardo. Mas os donos exigem pagamento, fiquem ligado.

Do centro Cívico, saem as ruas de comércio de Bariloche, sendo que a mais famosa é Calle Mitre, que reúne lojas de artesanato, de roupas de frio, de aluguel de roupa de neve, vários restaurantes e as chocolaterias.

Aliás, a visita às maravilhosas lojas de chocolate de Bariloche são um passeio à parte.

Aproveite o dia alugar sua roupa de neve, numa das diversas lojas do centro. Se você deixar para alugar na estação de esqui, vai pagar mais caro. Se for curtir a neve por mais de um dia, as lojas oferecem pacotes de vários dias.

Visite a catedral de Bariloche, uma construção em pedra belíssima em frente ao Lago Nahuel Huapi.

Cerro Otto

ATENÇÃO – DE MAIO A SETEMBRO DE 2018, O CERRO OTTO ESTARÁ COM OS TELEFÉRICOS FECHADOS POIS ESTÃO FAZENDO MANUTENÇÃO PREVENTIVA APÓS VERIFICAREM ALGUMAS FALHAS. 

Os teleféricos vermelhos e ovais são a característica principal do Cerro Otto. A subida é feita a 5km do centro de Bariloche, em ônibus gratuitos que saem da Rua Mitre.

No inverno, é um ótimo lugar para quem gosta de esquibunda, com pistas para crianças separadas das dos adultos. Você desce a montanha em trenós maravilhosos e sobe de funicular (que ninguém é de ferro).

Mesmo fora do inverno, o Cerro Otto é um passeio imperdível em Bariloche, a vista de lá é incrível e tem um restaurante giratório lá em cima.

Cerro Otto - Bariloche

 

DIA 2 -Piedras Blancas – o paraíso da esquibunda –

Se você, como eu, tem preguiça de esquiar, anote esse lugar que é resumo de diversão na neve: Piedras Blancas. A gente desce a montanha em 5 pistas em “trineos”, que nós chamamos trenós ou simplesmente esquibunda.

Tente chegar cedo, antes, de meio-dia, pois as filas podem ser insuportáveis depois. A entrada para o caminho de Piedras Blancas fica bem próxima ao centro de Bariloche, e o caminho é feito de estrada de terra até a base de Piedras Blancas, de onde se paga e pega-se o teleférico. O ingresso dá direito a 6 descidas em qualquer uma das 5 pistas de esquibunda, e é uma risada atrás da outra. Reserve o dia todo para o Piedras Blancas.

Piedras Blancas, Bariloche, e suas enormes filas

Dia 3 – Cerro Catedral

A maioria das pessoas que visita Bariloche no inverno quer ter uma experiência esquiando. Então, o lugar ideal é o Cerro Catedral, a estação de esqui de Bariloche.

Mais uma vez: tire o dia inteiro para curtir o Cerro Catedral, e tente chegar cedo, para evitar as filas nos teleféricos.

O Cerro Catedral fica próximo ao centro de Bariloche (19km) e tem transporte público das 7h às 20h da cidade para lá.

Na base da montanha fica a Villa Catedral, onde há vários hotéis e onde os esquiadores mais experientes gostam de se hospedar, para ficar perto da estação.



Booking.com

 

É na base do Cerro Catedral que você adquire as entradas para os teleféricos, e pode alugar os equipamentos e roupas de esqui (geralmente mais caros do que no centro). Há também escolas de esqui para todos os níveis e até um shopping.

Cerro Catedral no inverno - Bariloche

Existe também um serviço de “guardería” (babá) de crianças, para bêbes a partir dos 45 dias.

Curta seu dia esquiando, ou, se você for igual a mim – caindo.

 

Dia 4 – Circuito Chico

Pense num caminho lindo, margeando o não menos lindo lago Nahuel Huapi, com vistas para montanhas encantadoras (me perdoem os adjetivos na frase hehehe).

Circuito Chico - Bariloche

Esse é o Circuito Chico, um percurso circular de 65km nos arredores de Bariloche. Minha sugestão é que você faça esse passeio de carro, para ficar mais livre de parar onde achar a paisagem mais linda. Mas se não for possível, as agências de viagem oferecem esse passeio todos os dias.

Saia cedo do hotel, umas 9h30, e comece o passeio em direção ao hotel Llao Llao. Uma parada imperdível é o Cerro Campanário, que, segundo a National Geographic, é uma das oito vistas mais impactantes do mundo. Você sobe o Campanário por teleféricos abertos, prepare-se para pegar frio. Lá em cima tem uma confeitaria e vários lugares para tirar muitas fotos.

Outra parada obrigatória no Circuito Chico é a Capilla de San Eduardo, já bem perto do  Hotel Llao Llao e ao Puerto Pañuelo. Dali, você tira uma foto sensacional do cinematográfico hotel Llao Llao e suas montanhas nevadas bem atrás. Ali pertinho, existem  várias barracas que vendem produtos feitos de rosa mosqueta, planta típica da região..

Llao Llao visto da Capilla San Eduardo

O Hotel Llao Llao tem uma paisagem que parece ter sido pintada a mão. Tem as montanhas ao fundo e um campo de golfe em frente.

Hotel Llao Llao - Bariloche

Ezequiel Bustillo Km 25, 8401 San Carlos de Bariloche, Río Negro, Argentina

Continue o passeio, parando em mirantes para tirar fotos. Se der tempo, visite a Colônia Suiza, você vai sair um  pouco do caminho, mas vale à pena.

Circuito Chico - Bariloche

 

Conte pros seus amigos
Share