Correndo a meia maratona de Floripa
corridas Santa Catarina

Meia Maratona de Floripa: a mais charmosa que já corri

jun 28, 2016 Adriana Magalhães
Conte pros seus amigos
Share

Floripa é um charme, vamos combinar. A Meia Maratona de Floripa 2016 não poderia ser diferente. Primeiro porque o frio deixa tudo mais aconchegante. É difícil correr no frio, é. Mas melhor do que correr a 30 graus com um soléu na moleira.

Além de tudo, era dia dos namorados, meu namorado ficou embrulhado na cama quentinha enquanto eu saía às 5h30 da manhã para tomar café e partir. O difícil e decidir o que usar para correr no frio. Eu decidi usar minha calça térmica, que tinha vestido na Meia de Nova York (veja aqui como foi), em 2013. Eu estava usando uma segunda pele, uma camisa de manga comprida, um casaco polar fino e um barra vento. Ah! gorro é essencial e luvas são imprescindíveis. Afinal, chegamos na largada, o sol ainda ia demorar a nascer, e fazia 6 graus. Quer o quê?

meia-maratona-florianopolis-frio2-blog-atravessar-fronteiras meia-maratona-florianopolis-frio-blog-atravessar-fronteiras

meia-maratona-corrida-blog-atravessar-fronteirasNa largada, já pendurei o polar na cintura, mas mantive o barra vento e as luvas. Uns 2 km depois, tirei o casaco e as luvas. Corri quase o tempo todo assim. A Meia de Floripa parte do continente, atravessa a ponte Pedro Ivo Campos, os únicos trechos de subida da corrida, muito diferente da minha última meia, a fantástica 21k Noronha, cuja altimetria parecia um ecocardiograma. Leia sobre ela aqui.

Depois ela retoma a beira-mar já na ilha e esse é o trajeto, com paisagem maravilhosa. A única coisa chata é que o trajeto e de ida e volta, ou seja, você vai e volta pelo mesmo percurso. Eu acho isso um pouco cansativo, mas fazer o quê, né?

O bom dessa corrida é que fiz todo o trajeto ao lado da minha amiga da equipe Evolua, a Rogéria. A gente ia batendo papo, rindo e até dançando um pouco para espantar o frio. Nos últimos quilômetros, comecei a sentir frio de novo e recoloquei as luvas. A doida da Rogéria deu um sprint no km final que quase me fez chamar o SAMU. Fechamos a meia em 2h13m41s. O mesmo tempo que eu já tinha corrido na meia do Rio.

No final, só correr para o abraço dos amigos, o beijo do marido/namorado Bruno, tomar um banho, se aquecer e terminar de curtir Floripa. Bom demais!

 

meia-maratona-blog-atravessar-fronteirasmeia-maratona-medalha-blog-atravessar-fronteiras

DCIM101GOPROG1261498.

Posts Relacionados

Você gosta do nosso blog? Então lembre-se de nós quando precisar reservar hotel ou alugar carro. Afinal de contas, um blog independente não tem outra fonte de renda. Pra ser mais legal ainda, coloca os links abaixo nos seus favoritos. Compartilhe, divulgue!
Não custa nada pra você é para o blog já é uma grande ajuda! Nós ficamos agradecidos!!!


Booking.com

banner-horizontal-ebook-7passos

Conte pros seus amigos
Share