Bahia dicas de hotéis Top

Como é se hospedar nos novos resorts da Costa do Sauípe?

nov 01, 2015 Adriana Magalhães
Conte pros seus amigos
Share

Você chega no aeroporto de Salvador, pega um transfer, e em uma hora (com trânsito bom) você está no complexo da Costa do Sauípe. Fica a 75 km do aeroporto.

Só quem já esteve lá sabe que a Costa do Sauípe tem um “up” com relação a outros resorts. O complexo é enorme, tem 6 quilômetros de praias selvagens, dunas, lagos e rios cercados pela Mata Atlântica.

A diferença entre os resorts da Costa do Sauípe

São cinco resorts, sendo que em quatro deles os hóspedes do sistema “all inclusive”  podem aproveitar piscina e restaurantes. O único afastado do convívio dos outros mortais é o Premium, onde só os hóspedes de lá mesmo podem desfrutar de suas benesses, inclusive da comida.

 

 

Além disso, existe uma lindinha imitação de vila baiana, a Vila Nova da Praia, com direito a coreto e chão de parelelepípedos, em que a galera se encontra de noite para ouvir música ao vivo, desfrutar dos bares e restaurantes e se esbaldar nas lojinhas. Nessa vila existem cinco pousadas, mas os hóspedes de lá não têm direito ao restaurante dos resorts.

Vila da Costa do Sauípe

O que fazer na Costa do Sauípe

À tarde, um trapézio de circo é montado e as crianças podem se pendurar como malabaristas de verdade.

Trapézio na Costa do Sauípe

Além disso, tem uma parte náutica, que é um lago artificial (mas lindo) na parte mais alta do Sauípe, com tirolesas (não inclusas no all inclusive) e outras atrações já incluídas e bem legais, como caiaque e StandUp Paddle. O lugar é superagradável e eu recomendo passar uma manhã ou uma tarde por lá. Ah! Um ônibus dá a volta no complexo, e você espera no máximo 20 minutos para pegar um.

Meu marido gosta de jogar tênis e disse que a parte destinada ao esporte está abandonada, tudo muito precário. #ficaadica

Eu gosto de correr, e é uma delícia correr no Sauípe. Percorri os 5 resorts, corri na praia, corri na pista que dá volta no complexo, não dei a volta completa e foram 8km. Certamente, dá para correr mais um pouco sem repetir caminho.

Ala Água do Resort da Costa do Sauípe

Ficamos hospedados na Ala Água, o último resort do lado esquerdo do complexo. O quarto tinha duas camas de casal, ou seja, zero privacidade para os pais de dois meninos de 8 e 11 anos. A praia em frente era de pedras, tinha algumas espreguiçadeiras, mas sem ondas, formando piscinas na maré baixa. Para chegar à praia propriamente dita do complexo tínhamos que andar um quilômetro, eu achei bom o exercício forçado tanto para nós quanto para as crianças. A caminhada era boa, com direito a buscar no caminho as iguanas que habitam o Sauípe e encantam as crianças.

A piscina era grande, mas no fim da tarde já ficava nojenta, já que todas as piscinas têm um bar molhado em que a galera fica bebendo o dia todo sem se levantar uma única vez para ir ao banheiro. Eu tenho nojo disso, não sei você. Não gosto muito também de som alto na piscina, era uma constante em todos os resorts, mas na Ala Água não chegou a incomodar, já que o resort era o mais afastado. Os que ficavam hospedados na Ala Mar, bem em frente à praia, tinham sim um sério problema de barulho e de piscina lotada.

O sistema all inclusive tinha como petiscos basicamente frituras (batata frita), bolos e pães (pareciam que tinham sobrado do café da manhã). Uma coisa que encantou minha galera foi a baiana do acarajé, em todos os resorts, com fila!

Eu na Costa do Sauípe

Para beber, água de coco à vontade, cerveja Skol e Bohemia (às vezes rolava uma Bud), espumante brut e moscatel, vinhos da região do Vale do São Francisco. De bebida, era bem servido, só não servia na praia, tínhamos que caminhar até a piscina da Ala Mar para buscar. As crianças adoraram um tal de Sauípe Kids, um drink doce feito de groselha e sucos muito doces, servidos nos bares das piscinas.

Comer comer

A comida não era nada assim memorável. Comi algumas coisas boas no jantar, mas nada que ficasse na memória. Quem se hospedava 3 dias ou mais (que foi o nosso caso) tinha o direito de fazer reserva num dos restaurantes a la carte. Uma única reserva. Reservamos o japonês, que fica também na Ala Água. Tem que ligar às 9h da manhã para conseguir reservar, só reserva para o mesmo dia.

O problema é que éramos 8 pessoas em 2 quartos. Meu marido fez a reserva de todos juntos, mas na hora em que chegamos as mesas eram afastadas. Achamos esdrúxula essa desatenção, discutimos com a maitre, que arrumou uma solução legal: ficamos todos naquela mesa coletiva em que um sushiman showman realiza um verdadeiro show ao fazer os pratos. Fica a dica na hora em que você for reservar.


Você gosta do nosso blog? Então lembre-se de nós quando precisar reservar hotel ou alugar carro. Afinal de contas, um blog independente não tem outra fonte de renda. Pra ser mais legal ainda, coloque os links abaixo nos seus favoritos. Compartilhe, divulgue!
Não custa nada pra você é para o blog já é uma grande ajuda! Nós ficamos agradecidos!!!


Booking.com

banner-horizontal-ebook-7passos

Conte pros seus amigos
Share